Uma Igreja Obediente se Esforça Para Cumprir a Grande Comissão.

I. A IMENSIDÃO DA TAREFA MISSIONÁRIA DA IGREJA (Mt 9:35-38)

Jesus compadeceu-se das multidões e ainda hoje Jesus se compadece ante a realidade de BILHÕES de pessoas que ainda não ouviram falar da salvação. Jesus sempre agiu movido por compaixão e talvez a principal característica da sua vida terrena tenha sido a participação nos sofrimentos comuns à humanidade. Foi motivado por ela que Ele efetuou vários milagres para amenizar o sofrimento alheio; não só o sofrimento físico mas principalmente o sofrimento espiritual.

A multidão estava desgarrada, errante, aflita e exausta como ovelhas sem pastor. Falar da natureza da ovelha: Míopes, sem o menor senso de direção e incapaz de se defender. Havia em Israel muitos religiosos e poucos pastores e a situação atual não é muito diferente.

Outra verdade que encontramos no texto é a de que a seara é grande. Jesus tinha e tem a noção exata do tamanho da população do nosso planeta, pois Ele sabe de cada nascimento e óbito que ocorre nele. Vejamos no gráfico uma projeção para situação do mundo em relação a mensagem do evangelho no ano 2.000.

Jesus nos diz que devemos rogar ao Senhor da seara , e o motivo pelo qual o devemos fazer é a falta de trabalhadores. Ele diz: "a seara na verdade é grande mas os trabalhadores são poucos". Hoje os evangélicos no mundo são aproximadamente 360.000.000 e os missionários aproximadamente 90.000. Restam então 359.910.000 de cristãos. São 3.999 crentes para cada missionário no campo.

OBS.: É bom lembrar que estes são números aproximados.

Vejamos a segunda faceta de nossa tarefa:

II. A URGÊNCIA DA TAREFA (Jo 4:35)

Aqui vemos o Senhor Jesus usando uma situação comum na vida da agricultura para ilustrar uma verdade espiritual. Os discípulos não sabiam, mas Jesus estava referindo-se as almas dos samaritanos. Os judeus e samaritanos não se davam bem e os discípulos não esperavam que eles viessem a crer no Messias. Porém como podemos ler nos versículos 39-42, muitos deles creram em Jesus.

Jesus quis ilustrar as seguintes:

  • No mundo natural devemos esperar um tempo determinado entre a semeadura e a colheita, mas no mundo espiritual a colheita pode ocorrer imediatamente após a semeadura.
  • No mundo natural existe um tempo certo para a semeadura e colheita, mas no mundo espiritual o presente é o tempo oportuno para as tentativas. Devemos buscar as oportunidades hoje mesmo.
  • Não devemos ser dirigidos pela atitude de deixar para depois esta semeadura de cunho espiritual, pois a tarefa é urgente e não devemos deixar para depois.

Neste exato momento muitas pessoas estão morrendo sem ter ouvido falar uma única vez a respeito de Cristo e indo para o inferno.

Vejamos a terceira faceta da nossa tarefa:

III. O COMISIONAMENTO PARA A TAREFA MISSIONÁRIA (Mt 28:16-20)

Ide e fazei discípulos de todas as nações. A palavra nações deve ser entendida como povos. Deus não vê o mundo pelas divisões dos países como nós o vemos, ele o vê por povos. No Brasil, por exemplo, existem vários povos. Existem os povos indígenas algum dos quais nunca ouviram falar de Jesus. Em vários países do mundo existem povos como estes, são milhares de pequenos grupos pelos quais Jesus morreu; mas, eles ainda não sabem disto. E por que? Porque nós não estamos nos dispondo para levar até eles esta boa nova.

Baseado em Mateus 10:39, Jim Eliot disse: "Não é um tolo aquele que entrega o que não pode guardar (a vida) para receber algo que não pode perder (galardões)".

Ide por todo o mundo e ¨Pregai o evangelho¨ Batizando-os em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo ¨Ensinando-os. A nossa missão envolve o discipulado, o ensino. ¨Eis que estou convosco". É maravilhoso saber que não estamos sozinhos nesta tarefa. Jesus prometeu nos acompanhar na sua realização. Ele nos acompanhará não somente por alguns dias mas por todos os dias até a consumação dos séculos.

Vejamos agora a quarta faceta da nossa tarefa:

IV. O PODER PARA A REALIZAÇÃO DA TAREFA MISSIONÁRIA (At 1:8)

Temos o poder do Espírito Santo que nos capacita na realização da nossa tarefa, não a faremos pela nossa própria força. Todo Cristão nascido de novo tem dentro de si este poder, não tendo, assim, desculpas para não testemunhar de Cristo.

É interessante notar que há quatro campos nos quais uma igreja leve atuar. São eles:

  1. Jerusalém (sua cidade)
  2. Judéia (seu estado)
  3. Samaria (outros estados)
  4. Confins da Terra (todo o mundo)

Notemos que Jesus não diz 1º em Jerusalém, 2º na Judéia, 3º Samaria e por ultimo os confins da terra. Ele disse tanto como, e isso nos dá a idéia de simultaneidade. O testemunho deve então ser nos quatros lugares ao mesmo tempo.

Quando se fala em missões a outros países logo ouvimos ditados como este: "De que adianta evangelizar a Bolívia se a Olívia, sua vizinha, ainda não é crente". Este é um ditado anti-bíblico, pois a ordem não é para evangelizarmos até todos de um lugar crerem, mas para pregarmos a todas as pessoas de todos os lugares. Nem todos crerão!

A tarefa não é pequena e nem é fácil, mas não estamos sós e temos um poder sobrenatural para efetuá-la; o próprio Deus está em nós e conosco neste empreendimento.

V. CONCLUSÃO E APLICAÇÃO

Talvez antes de hoje você não soubesse da situação do mundo, mas agora você já sabe e o conhecimento traz responsabilidade. Você sabe que a metade da população mundial nunca ouviu falar de Jesus e que a você cabe parte da responsabilidade de levá-Lo até eles.

Quero desafiá-lo a assumir a sua responsabilidade nesta tarefa. Você pode fazer isto de três formas e ao assumir uma você deverá estar disposto a ser chamado para as outras duas.

  1. IR
  2. CONTRIBUIR
  3. ORAR

Se você não se comprometeu com Deus em nenhuma destas três áreas, sou forçado a crer que você não o leva a sério ou ainda não experimentou o amor de Cristo, pois se o tivesse experimentado desejaria reparti-lo com os que ainda não podem conhecê-LO.

 

Jabesmar A. Guimarães

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com