I. A CERTEZA DA SALVAÇÃO

O Senhor deseja que seus filhos saibam que são salvos; Ele nos mostra isso através da Sua Palavra (I Jo 5:13*). Mas, para abalar o crescimento espiritual dos crentes Satanás lança dúvidas sem fundamento nos seus corações. Um fato a ser considerado seriamente, é o daquela pessoa que professa ser crente mas não demostra evidências de que Cristo transformou sua vida. Provavelmente não é um cristão verdadeiro e, portanto, não é (e nunca foi) salvo (I Jo 2:19).

A salvação do crente tem dois tipos de evidências:

A. O Testemunho do Espírito Santo (IJo 5:6b,10a; Rm 8:16; Gl 4:6):

  1. O Espírito Santo habita em cada cristão verdadeiro (Rm 8:9; IJo 3:24; *4:13).
  2. O Espírito Santo testifica que somos de Deus (*Rm 8:16; Gl 4:6; *IJo 5:13)

Pois há:

  • Desejo pela Palavra de Deus (Jo 6:68,69; *IPe 2:2,3);
  • Desejo de orar (Cl 4:2; ITs 5:16-18; *Rm 12:12);
  • Desejo de ter comunhão com os Irmãos (*1Jo 3:14; Jo 13:34,35; *Hb 10:24,25);
  • Desejo de testemunhar (IPe 3:15);
  • Desejo de fazer boas obras (Ef 2:10; Tt2:14);
  • Desejo de tornar-se mais como Cristo (Jo 13:12-14; IPe 2:21-23).

II. SEGURANÇA DA SALVAÇÃO - PERSEVERANÇA DOS SANTOS

Definição: A perseverança dos santos é uma doutrina que afirma que todo aquele que Deus chamou para a sua graça não pode perder a salvação, mas, certamente, Ele o fará perseverar, pois é eternamente salvo. Apesar de haver a vontade do homem, no final de tudo é Deus que preserva o Cristão através do operar do Espírito Santo no seu coração.

Apoio Bíblico Para a Certeza da Salvação:

1. Apoio explicito

  • O selo e o penhor do Espírito (II Co 1:22; 5:5, Ef 1:13);
  • A posição espiritual do crente (*Ef 2:6; Fp 1:6);
  • A proteção por parte de Deus (II Ts 1:12; II Tm 1:12; 4:18);
  • Nada pode nos separar do amor de Deus (Rm 8:28-39*; 11:29);
  • As palavras do Senhor Jesus (Jo 5:24*; 6:35,37*,51,58; 10:27-29; 11:25,26).

Aqui nos cabe prestar atenção as palavras ditas pelo próprio Senhor Jesus. Segurança maior que esta não pode haver. Vejamos:

  • Jo 5:24 - "tem a vida eterna - não entra em juízo - mas passou da morte para a vida.";
  • Jo 6:37 - "de modo nenhum o lançarei fora.";
  • Jo 6:51,58 - "viverá eternamente";
  • Jo 10:27-29 - "Eu lhes dou a vida eterna - jamais perecerão eternamente -ninguém as arrebatará da minha mão - da mão do Pai ninguém pode arrebatar;
  • Jo 11:25,26 - "Quem crê em mim, ainda que morra viverá ; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente.".

Mediante esta vasta gama de passagens bíblicas podemos afirmar, sem medo de errar, que o cristão pode e deve ter certeza da sua Salvação.

2. Apoio lógico

  • Afinal a salvação depende da obra efetuada na cruz ou da fidelidade humana? É um dom gratuito ou tem que ser conquistada por obras (obediência)?
  • Quando recebemos a Cristo, recebemos a vida eterna; se pudéssemos perder a vida eterna, então ela não seria vida eterna.
  • A nossa salvação não depende da nossa perfeição, mas da perfeição da completa obra de Cristo por nós. Ele disse: "está consumado".
  • Qual o tamanho do pecado que nos levaria a perder a salvação; um adultério, uma mentira? Para Deus não tem tamanho de pecado e nós pecamos diariamente.

C. Passagens Aparentemente Difíceis:

  1. João 15:1-6 - O fogo não é necessariamente o inferno, mas pode ser o juízo das obras (ICo3:11-15; 11:30);
  2. Mateus 24:13 - O contexto é da Grande Tribulação e não da dispensação da Graça;
  3. Apocalipse 2:10 - Não devemos confundir coroa da vida (que é um galardão) com a salvação;
  4. Hebreus 6:4-6 - Se esta passagem ensinasse a perda da salvação, também ensinaria que uma vez que o cristão perdesse a salvação ele jamais poderia ser salvo novamente.

Na verdade Hebreus 6 ensina que é impossível ser lavado duas vezes no sangue de Jesus. Ou seja, o arrependimento do pecado original, que faz com que o Espírito Santo venha habitar no homem, só pode acontecer uma vez na vida. É impossível se apropriar do sacrifício de Cristo mais que uma vez. Pois assim estaríamos desmerecendo a Sua obra que foi perfeita.

D. Conclusão

Apesar de para nós ser obscuro afirmar a salvação de fulano ou sicrano, da perspectiva de Deus já está definido quem é ou não salvo. Pode acontecer de uma pessoa ser convencida e até ter cargo na igreja local, mas não ter sido convertida, não ter nascido de novo pelo poder do Espírito Santo. Este não perde a salvação, a verdade é que ele nunca foi salvo.

Se fossemos olhar em termos de quantidade, as passagens que falam da certeza de salvação são bem mais claras e numerosas do que as que aparentemente falam da perda da salvação. Portanto, ou a Bíblia se contradiz ou as pessoas que pregam a perda da salvação estão entendendo errado estas passagens. Como a primeira opção é impossível, prefiro crer que estes amados irmãos estão enganados.

 

Jabesmar A. Guimarães

Artigo baseado na aposta de Teologia Sistemática do

professor John Scott Horrell.

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com