Esdras 7:10

"Porque Esdras tinha disposto o coração para buscar a Lei do SENHOR, e para a cumprir, e para ensinar em Israel os seus estatutos e os seus juízos".

Este versículo tem muito a nos ensinar. Entre tantos ensinos que podemos tirar deste texto está o caminho a ser seguido pelo discípulo do Senhor Jesus.

Esdras estava envolvido numa grande empreitada, a qual era fazer com que o povo que havia voltado do cativeiro se voltasse para o Senhor. Com este intuito ele acabara de chegar a Jerusalém. O capítulo 7:6 nos diz quem é Esdras: "Ele era escriba versado na Lei de Moisés, dada pelo SENHOR, Deus de Israel".

Vejamos, rapidamente, o que qualificou Esdras para esta difícil e complicada tarefa.

I. Um Coração Disposto a Procurar a Verdade

Lemos: "Porque Esdras tinha disposto o coração para buscar a Lei do SENHOR". Esdras era um homem disposto a aprender com o Senhor. Ele não foi atrás da tradição dos seus pais, do seu povo. Ele buscou na Palavra de Deus. A Palavra de Deus era a fonte da qual Esdras bebia continuamente. Muito dos problemas que enfrentamos hoje é que há líderes e pregadores buscando nas tradições em lugar de buscar na Palavra de Deus. Às vezes mascaram as suas tradições e gostos pessoais, com um pouco de Bíblia, buscando disfarçar o seu ensino.

Pela Palavra podemos ver que este não é um problema novo. Em Isaías 29:13 lemos: "O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu". Maquinalmente significa por mera repetição rotineira. É isso que alguns de nós fazemos.

Jesus enfrentou problemas em relação a isto. Vejamos: "Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? Pois não lavam as mãos, quando comem. Ele, porém, lhes respondeu: Por que transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição?" (Mateus 15:2,3).

"Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens" (Marcos 7:8).

"invalidando a palavra de Deus pela vossa própria tradição, que vós mesmos transmitistes; e fazeis muitas outras coisas semelhantes" (Marcos 7:13). Contudo a Bíblia nos alerta contra estas coisas. Leiamos Colossenses 2:8: "Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo".

Devemos atentar para o fato que Esdras dispôs o coração para buscar a Lei do Senhor. Quando buscamos na fonte correta, não enfrentamos problemas de contradições, pois Deus não se contradiz. Devemos beber com sofreguidão da fonte de águas vivas. Devemos matar nossa sede na Palavra de Deus, pois ela é pura.

O convite do Senhor Jesus para nós é: "Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma" (Mateus 11:29).

Tendo visto onde Esdras procurou a verdade, passemos a ver o que ele fez com a verdade aprendida.

II. Um Coração Disposto a Obedecer

Vemos aqui a disposição do Servo de Deus em obedecer aos mandamentos do Senhor. Aprender é muito bom, mas o aprendizado acompanhado da prática produz excelentes resultados na vida do discípulo.

Não adianta nada ser um PHD em Bíblia e não praticar os seus ensinos. Esdras nos ensina que devemos dispor o coração para aprender, mas também devemos dispor a nossa vida para viver e praticar aquilo que aprendemos.

No Livro de Tiago lemos: "Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar" (Tg 23,25).

Tiago traça um forte contraste entre aquele que aprende e não pratica e aquele que, além de aprender, coloca em prática os ensinamentos da Palavra de Deus. O mero ouvinte, aquele que aprende somente com o intelecto, engana-se a si mesmo. Mas aquele que além de ouvir, aprende e pratica, ou seja, vivencia as verdades bíblicas no seu dia a dia, este é alguém plenamente realizado, satisfeito, pleno. O caminho da Palavra de Deus em nós deve ser o seguinte: entra pelos nossos ouvidos, passa pela nossa mente (intelecto), desce para os nossos joelhos (oração) e sobe ao nosso coração, onde deve ficar guardada.

Amados, sigamos o exemplo de Esdras. Não sejamos apenas ouvintes de pregação, mas vamos nos esforçar para colocar em prática no nosso dia-a-dia aquilo que aprendemos. Às vezes fico triste ao constatar que muitos vêm a Casa de Oração, ouvem um ensino e saem para fazer exatamente o contrário daquilo que aprenderam. Aqui também podemos aplicar o sentido de maquinalmente. Vêem as reuniões por pura e simples tradição, por costume.

Assim podemos passar ao terceiro aspecto da vida deste fabuloso servo do Senhor:

III. Um Homem Apto a Ensinar a Palavra de Deus

Um dos problemas que também enfrentamos é o de pessoas que gostam de pregar. Gostam de exercer o ministério do ensino. Principalmente para um auditório grande, o que lhes dá maior notoriedade. Mas não estão dispostos a viver o que ensinam. É como diz aquele velho ditado: "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço".

Esdras dispôs o coração para aprender, depois para praticar. Só então passou a ensinar a Palavra de Deus. Só assim, amados, é que obtemos autoridade espiritual para que o Espírito Santo atue através da Palavra pregada por nós. Se não for assim seremos meros discursantes. Faremos discursos bonitos e rebuscados, mas eles não produzirão mudanças na vida de ninguém.

Paulo foi um homem que podia dizer: Façam o que eu digo e façam o que eu faço. Leiamos o que ele diz em I Coríntios 11:1: "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo".

Um irmão do passado conhecido como Irineu de Antioquia disse: "É maravilhoso ensinar quando se pratica o que ensina".

IV. Conclusão

Gostaria de concluir dizendo que o caminho daquele que quer servir ao senhor é:

  1. Estar disposto aprender do e com o Senhor;
  2. Estar disposto a obedecer aos ensinos do Senhor e, só então,
  3. Começar a ensinar aquilo que aprendeu e que vivencia no seu dia-a-dia.

Esdras era um irmão que seguia aquilo que Paulo, muitos anos depois recomendou ao jovem Timóteo: "Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes" (I Tm 4:16). Esdras cuidava de si mesmo, da doutrina e dos ouvintes.

O que ocorre é que alguns já passam do primeiro para o terceiro ponto e é ai que o nome do Senhor é envergonhado, é vituperado.

Que Deus nos ajude a passar pelo caminho traçado na Sua Palavra. O qual é: Aprender, Praticar e, só então, Ensinar.

Que as pessoas digam de nós o que disseram do nosso supremo mestre, Jesus: "Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas".

Amém!

 

Jabesmar A. Guimarães

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com