I. DEFINIÇÕES

A. Espiritismo - "Doutrina fundamentada na crença da existência, manifestações e ensino dos espíritos". Crêem que ao morrer o espírito do homem fica aguardando o momento de reencarnar, neste ínterim, o espírito pode manter comunicação com os vivos através de um médium.

B. Médium - Pessoa que possui a capacidade de ser intermediária entre os mortos e os vivos, sendo para isso incorporados pelo suposto espírito de alguém que já morreu e deseja se expressar. Os médiuns são indispensáveis à produção dos fenômenos espirituais.

II. ORIGENS

A. Indígena - Crêem no deus Omã, deus este inacessível, longínquo. Devido a isto eles arranjaram intermediários, que são os espíritos dos ancestrais. São animistas, isto é, atribuem alma/espírito a objetos naturais (inanimados) e fenômenos a eles relacionados.

B. Africana - Crêem no deus Olurum, deus inacessível, totalmente transcendental. Também arranjaram como intermediários os espíritos dos ancestrais. São a mais forte influência no espiritismo brasileiro.

C. Catolicismo Medieval - Criam num Deus iracundo (pronto para matar), vingativo, inacessível etc.. Por medo de Deus arranjaram intermediários que são os santos católicos. O catolicismo português que foi trazido para o Brasil veio impregnado de superstições e crendices.

Os padres portugueses apenas cristianizaram os índios e negros, estes, com muita astúcia, deram um golpe de mestre naquele tipo de catolicismo, pois para cada santo católico que lhes era imposto, arranjaram um correspondente aos espíritos que adoravam. Assim os negros dançavam livremente (para os espíritos) suas danças religiosas tribais, pois o faziam diante de um altar aparentemente católico erigido na senzala . Os brancos pensavam que eles dançavam em homenagem à virgem e aos santos, que na realidade não passavam de disfarce para o culto aos orixás. Com o passar dos tempos o "sincretismo" entre as crenças católicas e africana foi sendo tolerada pelos portugueses.

III. GRUPOS PRINCIPAIS

A. Candomblé - As entidades principais do candomblé são Oxum, Iemanjá e Ogum. A doutrina do candomblé é simples: cada pessoa tem um "santo" ou "anjo da guarda" que pode ser usado para diversos fins (nem sempre benéficos), mas apenas os médiuns podem comunicar-se com eles. Os médios são denominados "ialorixás", conforme a língua a africana, ou pai/mãe de santo. Estes utilizam diversos apetrechos tidos como mágicos (búzios) para desempenhar suas funções. Uma parte importante do candomblé são os rituais, normalmente acompanhados de bebida, batucada, canto, dança, sacrifícios de sangue às "entidades" e as lavagens cerimoniais com o sangue dos sacrifícios.

B. Umbanda - As entidades da umbanda são os Orixás, também chamados de espíritos desencarnados (caboclos, pretos velhos, crianças etc.). Nos sacrifícios há preferência por sangue.

É a forma mais popular de espiritismo brasileiro, foi fundada nos anos vinte por um ex-kardecista que se propôs harmonizar o melhor do candomblé e do kardecismo.

A doutrina umbandista é similar ao ensino kardecista (reencarnação, caridade etc.), mas a umbanda observa também alguns ritos do candomblé (canto, bebida, batucada e sacrifício de aniamais). O despacho (encantamentos acompanhados por aparato "mágico" , ou seja, galinha, cachaça, charuto, cigarro, farofa etc.) é deixado em encruzilhadas e cemitérios com o propósito de obter cura, sorte, felicidade amorosa, vingança etc.

Os médiuns da umbanda dizem ter um espírito que os guia. Esse espírito é "incorporado" (baixa) durante as cerimônias e sua função básica é predizer o futuro e curar enfermidades.

C. Quimbanda - Na quimbanda os Exus são adorados e servidos com o intuito de se alcançar alguma vantagem sobre o inimigo, até mesmo algo imoral como conquistar a mulher de outro, desmanchar noivados, causar a morte etc. Os Exus têm sede de sangue. Neste ramo do espiritismo os seus freqüentadores têm conhecimento de que se trata de magia negra e que os exus são espíritos das trevas.

D. Kardecismo - As entidades se apresentam como espíritos evoluídos ou em evolução, que precisam de "doutrina" . Na maioria dos cultos eles são invocados para prestar caridade, seja pelo curandeirismo ou através de "mensagens" que visam "iluminar" os adeptos.

As entidades se apresentam como espíritos evoluídos ou em evolução, que precisam de "doutrina" . Na maioria dos cultos eles são invocados para prestar caridade, seja pelo curandeirismo ou através de "mensagens" que visam "iluminar" os adeptos.

De acordo com a doutrina kardecista, todas as pessoas são constituídas de três elementos: o corpo físico, alma/espírito e o "corpo" espiritual (peri-espírito). O corpo espiritual é a parte que liga a alma/espírito ao corpo físico. Esse peri-espírito é semi-material, sendo visível em certas condições.

Para eles a reencarnação é a convicção de que a alma/espírito "evolui" passando por diversos testes e provas até atingir o estado de perfeição. Para eles Cristo é apenas um dentre os espíritos que adquiriram a perfeição. O pecado é, portanto, expiado através de sucessivas encarnações. A "caridade" é o princípio moral mais estimulado. "Sem caridade não há salvação".

Na atividade dos médiuns se destacam: a cura através de "passes" (tratamento magnético) e a psicografia (Chico Xavier).

Segundo a Bíblia quem são estes espíritos?

Isaías 14:12-14; II Pedro 2:4; Judas 6; Tiago 2:19

IV. CAUSAS DA EXPANSÃO DO ESPIRITISMO NO BRASIL

  • Dizem as pessoas: "você é médium, precisa desenvolver a sua mediunidade;
  • Saudades de parentes falecidos;
  • Fachada cristã (falam de Cristo);
  • É uma religião mais cômoda (é amoral e também nega e existência do inferno, pecado original etc).
  • Promessas de cura;
  • A curiosidade sobre o futuro etc.

V. O QUE A BÍBLIA DIZ A RESPEITO DO ESPIRITISMO?

  • Levítico 19:26,28,31 - É chamado de contaminação (ver também 20:1-8);
  • Deuteronômio 18:9-12 - Deus não faz diferença entre magia negra (Macumba, Quimbanda) e Magia Branca (Espiritismo Kardecista).
  • Isaías 2:6 - Corrupção do Oriente; 8:19 - Deus faz uma interrogação irônica: "a favor dos vivos se consultarão os mortos?";
  • Zacarias 10:2 - É chamado de consolação vazia;
  • Malaquias 3:5 - Deus será testemunha veloz contra os que o praticam;
  • Atos 8:19 - Ilusão (Prática da magia - no original grego, feitiçaria);
  • Atos 16:16 - Fonte de lucro - Adivinhação;
  • Atos 19:19 - A queima de material espiritualista é visto como o prevalecer da Palavra de Deus;
  • I Coríntios 10:19,20 - Quanto a ídolos.
  • Gálatas 5:19-21 - A feitiçaria é incluída entre as obras da carne (Trevas);
  • Apocalipse 21:8 - Os feiticeiros serão lançados no lago de fogo;
  • Apocalipse 22:15 - Os feiticeiros ficarão de fora.

V. CONCLUSÃO

A religiosidade popular é, em última instância, a tentativa do homem manipular o seu deus tentando controlar o seu destino e obter favores através de trocas (oferendas) com os espíritos. Podemos dizer, sem medo de errar que a rigor o Brasil é um país Católico/Espírita, pois grande parte dos católicos não praticantes (que forma a maioria dos católicos brasileiros) também vão aos centros espíritas. Infelizmente este é o quadro da religiosidade brasileira. O sincretismo religioso ainda é muito forte e em alguns lugares (Bahia por exemplo) é até mesmo incentivada pelos religiosos que, pelo medo de perder os adeptos nominais, são coniventes com a situação.

Esta grande massa forma um campo missionário de milhões de almas que estão iludidas e precisam saber que o único meio de salvação é através da aceitação da obra vicária que o Senhor Jesus Cristo efetuou na cruz. Cabe a nós, os cristãos nascidos do alto pelo poder de Deus, envidar esforços para alcançar esta grande massa que têm sido iludida pelo inimigo das almas.

Se você leitor se sentiu tocado a examinar a sua condição espiritual, volte a página de estudos e clique no link como obter a salvação. Lá tem versículos bíblicos que o ajudarão a entender a sua situação e a obra maravilhosa que Cristo efetuou a favor da sua salvação.

O COMPORTAMENTO DE UM HOMEM REFLETE O OBJETO DA SUA ADORAÇÃO!

 

Jabesmar A. Guimarães

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com