Is 1:10-20

  • 10 Ouvi a palavra do SENHOR, vós, príncipes de Sodoma; prestai ouvidos à lei do nosso Deus, vós, povo de Gomorra.
  • 11 De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? — diz o SENHOR. Estou farto dos holocaustos de carneiros e da gordura de animais cevados e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes.
  • 12 Quando vindes para comparecer perante mim, quem vos requereu o só pisardes os meus átrios?
  • 13 Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade associada ao ajuntamento solene.
  • 14 As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer.
  • 15 Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.
  • 16 Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal.
  • 17 Aprendei a fazer o bem; atendei à justiça, repreendei ao opressor; defendei o direito do órfão, pleiteai a causa das viúvas.
  • 18 Vinde, pois, e arrazoemos, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.
  • 19 Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra.
  • 20 Mas, se recusardes e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do SENHOR o disse.

I. A ADORAÇÃO EXTERNA É ABOMINADA POR DEUS (10-15)

Tudo parecia estar bem nos cultos do povo de Israel. No templo não faltavam os sacrifícios de carneiros, novilhos, cordeiros e bodes. Os israelitas compareciam as reuniões no templo e, além do que vimos acima, as ofertas e incensos eram oferecidos pelos judeus. As festas da Lua nova, prescritas pelo Senhor, e as reuniões solenes eram rigorosamente observadas.

Humanamente falando tudo parecia estar bem, pois eles estavam cumprindo com suas obrigações religiosas. Porém, para aquele que não olha as aparências estava tudo mal. Para aquele que atenta mais para o conteúdo do que para a forma tudo era abominável! Era tudo aparência! Puro e simples ritualismo sem nenhum conteúdo espiritual. Deus diz: "não posso suportar iniqüidade associada ao ajuntamento solene".

O Senhor não era o motivo central daqueles ajuntamentos, das reuniões do sábado, das ofertas, dos sacrifícios etc. No capítulo 29:13 deus reclama: "...este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu..."

O coro de levitas era bem ensaiado e os cânticos eram bonitos, os cantores tinham lindas vozes e as orações eram bem elaboradas, mas era tudo da boca pra fora. Deus diz que estava faltando coração. Em outras palavras, Deus diz que eles estavam no piloto automático, pois faziam tudo maquinalmente.

Alguém pode pensar: "porque então eles ofereciam os animais em sacrifício?"

A resposta está em Oséias 8:13, onde está escrito: "Amam o sacrifício; por isso, sacrificam, pois gostam de carne e a comem, mas o SENHOR não os aceita; agora, se lembrará da sua iniqüidade e lhes castigará o pecado; eles voltarão para o Egito." O que muitos irmãos ignoram é que boa parte do animal sacrificado era comido pelo ofertante e seus familiares (vide I Sm 1:4, 5a è "No dia em que Elcana oferecia o seu sacrifício, dava ele porções deste a Penina, sua mulher, e a todos os seus filhos e filhas. A Ana, porém, dava porção dupla..."). A verdade é que eles estavam aproveitando a ocasião para simplesmente fazer um churrasco. Comer o animal sacrificado não era errado. O erro estava em ter isto como a principal motivação!

Talvez devamos nos perguntar se de uma forma ou outra não estamos agindo assim também. Na aplicação gostaria de expor algo e a este respeito. Por ora fica a pergunta: será que estou agindo assim?

II. A ADORAÇÃO GENUÍNA EXIGE PURIFICAÇÃO E OBEDIÊNCIA (16-17)

Antes de se apresentar a Deus e cultuá-lo os israelitas deveriam purificar-se. Deveriam mudar de atitude e abandonar o mal . Não bastaria somente abandonar o mal, mas teriam que começar a fazer o bem.

O crente não é chamado para uma vida passiva. A igreja não é uma espécie de sala de espera para entrar no céu onde nos assentamos confortavelmente e simplesmente esperamos ser chamados. Ela é um lugar de atividade. Deus espera de nós atividade e atividade tal que glorifique o Seu nome e promova a expansão do Seu reino. Paulo escreveu: "Assim como oferecestes os vossos membros para a escravidão da impureza e da maldade para a maldade, assim oferecei, agora, os vossos membros para servirem à justiça para a santificação" (Ro 6:19).

Eles deveriam deixar a passividade e se entregar a atividades em prol daqueles menos favorecidos como os órfãos e as viúvas. Deveriam lutar para que a Lei de Deus fosse cumprida, pois ela apresentava as obrigações do povo de Israel para com estas pessoas. Como diz o texto, eles deveriam aprender a fazer o bem e atender a justiça. Mas onde conseguiriam forças para mudar de atitude? É isto que veremos a seguir.

III. O CONVITE DIVINO A PURIFICAÇÃO (18, 20)

Depois de alertá-los Deus faz um maravilhoso convite a eles e os chama a razão. "Vinde, pois, e arrazoemos". Na Bíblia na Línguagem de Hoje está assim: "Venham cá, vamos discutir este assunto." Já a NVI coloca assim: "Venham, vamos refletir juntos".

Deus diz que poderia mudar sua condição pecaminosa. Poderia fazer com que o vermelho dos seus pecados se tornassem brancos como a mais alva lã, se tornariam brancos como a neve. Se eles se arrependessem Ele os perdoaria e lavaria seus pecados. Se obedecessem a Deus eles seriam abençoados. Mas o contrário também é verdade. Se Eles não atendessem ao convite de Deus para refletir sobre os seus atos errados e mudar de comportamento eles sofreriam um terrível castigo.

Ou aceitavam o convite divino para ter os pecados lavados e receberiam bênçãos ou continuariam na sujeira dos seus pecados e pagariam o um alto preço pelo descaso para com o convite do Senhor. A escolha era deles, cabia a cada um decidir o que fazer. É de suma importância atentar para a forma que o Senhor termina o versículo 20: "porque a boca do SENHOR o disse". Quem estava falando não era o profeta era o próprio Senhor. Tanto uma coisa como outra aconteceria na vida do povo. A palavra que sai da boca de Deus se cumpre cabalmente. Não nos enganemos a este respeito.

IV. APLICAÇÃO

Irmãos, às vezes penso que corremos o sério risco de cair no mesmo erro que acabamos de ver. Estivemos olhando para o povo de Israel, mas tomemos um tempo para olhar para nós mesmos. Quantas vezes nas reuniões da igreja oramos só por orar? Quantas vezes nas reuniões da igreja assumimos posturas que aparentam "espiritualidade" mas lá fora estamos de mãos dadas com o mundo? Quantas vezes estamos cantando com a igreja, mas a nossa mente e o nosso coração estão longe? Será que o nosso zelo na área musical não é mais uma questão de gosto pessoal do que de buscar agradar totalmente a Deus? Tem pessoas que com uma facilidade enorme determinam o que agrada e o que não agrada a Deus. Mas a verdade é que muitas vezes não agrada é a Eles. O perigo ai é por na boca de Deus o que Ele não disse. É melhor ter cautela! Lembremo-nos de Mical (cf. II Sm 6:16ss).

Fico lembrando de Oseías 8:13 e me pergunto:

Quem sabe Deus olha pras nossas reuniões e diga coisas assim: "amam cantar, e é só por isso que ensaiam e cantam"; ou talvez diga: "gostam de movimento e é só por isso que vão as reuniões da igreja, aos congressos e aos encontros"; ou ainda: "gostam de discursar e é só por isso que pregam". Poderia também dizer: "gostam de aparecer e é só por isso que fazem longas orações em público". Quem sabe Ele diga: "gostam de estar em evidência e é só por isso que promovem congressos e encontros nos quais a direção".

A pergunta chave é: fazemos as coisas buscando agradar a Deus e cooperar com o Seu reino ou o fazemos só para ostentar uma imagem de "O espiritual"?

Ressoa em minha mente (espero que desça para o meu coração) as palavras do Senhor no versículo 14. Lá Ele diz que está cansado de sofrer os cultos do povo de Israel. Um dos problemas do povo de Israel era que o seu culto a Deus era um culto de hora e lugar marcado. No templo todo mundo fazia cara de santinho e cumpria com todos os rituais. No dia a dia, durante a semana, eles desobedeciam aos preceitos do Senhor. Por isso os ajuntamentos nos cultos já Lhe eram pesados, Ele já não os suportava. Deus não estava recebendo um culto. Ele estava sofrendo um culto. Que o Senhor nos ajude a nos reunimos para o Seu prazer e não para faze-Lo sofrer!

Irmãos, não tem valor algum cultuar ao Senhor somente no domingo, na Casa de Oração. Devemos buscar viver de forma a agradá-lo 24 horas por dia, em todos os dias da semana. Se em alguma coisa estamos errando Ele nos convida a refletir juntamente com Ele sobre nossa situação e se oferece para nos dar condições de sermos verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade.

Vale a pena se assentar aos pés do Senhor e buscar Sua direção para a nossa vida. Deus nunca decepciona uma pessoa que procura fazer a Sua vontade e busca agradá-Lo.

Que o mesmo Senhor nos ajude a fugir do culto mecânico e do culto de aparência e nos ajude a adorá-lo de todo o nosso coração!!

Amém!

 

Jabesmar A. Guimarães

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com