A questão do aborto é um assunto delicado e às vezes esquecemos de olhar os dois lados da questão. Gostaria que cada um julgasse a seguinte situação:

"Baseados nas circunstâncias que mencionarei a seguir, que conselho dariam a uma certa senhora, grávida do quinto filho? O marido sofre de sífilis; ela de tuberculose. Seu primeiro filho nasceu cego. O segundo, morreu. O terceiro nasceu surdo, e o quarto é tuberculoso. Ela está pensando seriamente em abortar a quinta gravidez. Que caminho a aconselharia tomar? Se vocês disseram sim à idéia do aborto, acabaram de matar o grande compositor Ludwing van Beethoven" (Abrindo o Jogo Sobre o Aborto. p. 44).

Isto vem mostrar quão falho é o pensamento e soluções humanas quando se trata de decidir se vale ou não a pena deixar alguém nascer. O movimento feminista alega que a mulher tem o direito de fazer o que quiser com o seu corpo. Com o que concordo plenamente. Contudo, cabe aqui uma pergunta: é o feto um membro ou um apêndice do corpo da mãe? Claro que não!

Já que o raciocínio humano, como já vimos, é falho; mas uma vez devemos nos voltar para a Palavra de Deus que é nosso guia seguro em todas as questões. O Que a Bíblia diz acerca do assunto:

  1. Jó 31:15
  2. Isaias 49:1
  3. Isaías 49:5
  4. Jeremias 1:5
  5. Zacarias 12:1
  6. Salmo 139:13-16

Em todas as passagens cima fica claro que desde o ventre materno Deus já considera que há alguém e não algo, uma coisa. Davi diz que Deus foi quem o formou no seio da sua mãe, o conheceu substancia ainda informe. Jeremias é mostrado como uma pessoa com a qual Deus já se relacionava desde o ventre da sua mãe.

Porém, a mais sublime e forte declaração bíblica quanto à dignidade da vida intra-uterina está registrada em Lucas 1:39-44. Maria estava grávida há aproximadamente um mês quando foi visitar Isabel. Jesus era então um ovo ainda em formação. Isabel, por sua vez, estava no sexto mês de gestação (Lc 1:36). João Batista tinha então 24 semanas.

"Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Ouvindo esta a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre; então, Isabel ficou possuída do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre! E de onde me provém que me venha visitar a mãe do meu Senhor? Pois, logo que me chegou aos ouvidos a voz da tua saudação, a criança estremeceu de alegria dentro de mim".

Analisando atentamente o texto podemos ver algumas verdades fundamentais:

  1. O "ovo" de quatro semanas é chamado de Senhor de Isabel;
  2. O Feto João Batista podia sentir alegria.

Jesus já era considerado como uma pessoa, um ser pessoal, quando ainda era, o que alguns defensores do aborto irresponsável, dizem ser algo, alguma coisa e não um alguém.

Notamos, então, que na formação do ovo, depois embrião e feto; já estamos lidando com um novo ser, alguém a quem não podemos privar o direito a vida. A Bíblia dá a entender que partir do momento em que o espermatozóide fecunda o óvulo surge uma nova vida. O espermatozóide sozinho não é um ser, o óvulo sozinho também não, mas depois que se juntam dão início a uma nova vida. Se deixarmos seguir o curso estabelecido pelo criador, desta união nascerá uma criança.

Quando um aborto é cometido, alguém é assassinado sem piedade e sem direito a se defender. Mais um ser humano indefeso é assassinado. Bebês com aproximadamente 13 semanas de vida lutam para viver por mais de duas horas depois de abortados.

É claro que estamos falando de aborto intencional, aborto causado por uma gravidez indesejada. Gravidez, esta que na maioria das vezes é fruto de uma vida impura. Adultérios, fornicação, promiscuidade, namoros impuros etc; muitas vezes acabam em gravidez indesejada que por sua vez acaba em aborto, assassinato.

Quem premeditadamente decide causar um aborto está tirando a vida de um ser inocente. Não está livrando-se de algo, está cometendo um assassinato premeditado. Isto se aplica tanto à mãe, como ao pai, ao médico ou a qualquer outra pessoa que participe de uma das etapas de um aborto.

Devemos ficar com a Palavra de Deus, que sempre valoriza a vida, pois o autor da vida é Deus e somente a ele cabe o direito de por fim a ela.

 

Jabesmar A. Guimarães

JSN Epic template designed by JoomlaShine.com