I. INTRODUÇÃO

A família foi instituída por Deus. Portanto, ela é muito importante aos seus olhos. A queda da família tem sido a causa da destruição de muitas igrejas. Mas a família surge num período anterior ao casamento denominado de namoro que, em grande parte, definirá como será o nossa vida conjugal.

O título deste estudo expressa uma verdade negligenciada pela grande maioria dos jovens cristãos dos nossos dias. Esquecendo-se da promessa bíblica que afirma: "de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará" (Gl 6:7), muitos tem desobedecido a princípios bíblicos e "quebrado a cara" no passo posterior ao namoro (em alguns casos namoros) que é o casamento.

Um exemplo de se colher o que se semeia é exemplificado pelo caso daquele rapaz cristão que não é fiel a sua namorada, namorando duas ou mais moças ao mesmo tempo. Ora, quando ele vier a casar-se, será muito difícil para ele manter-se fiel a sua esposa. Aí aquilo que parecia uma "brincadeira sem importância" toma proporções mais sérias. Então ele colherá o que semeou e o diabo obterá tremenda vitória por destruir mais um lar cristão.

Namoros impuros geram casamentos desequilibrados onde a desconfiança ronda os cônjuges, fazendo daquilo que era para ser uma benção, uma tortura insuportável. No relacionamento à dois, quando acaba a confiança só resta a tortura.

II. NAMORO CRISTÃO

Definição:

É o relacionamento puro e honesto, não definitivo mas responsável, entre duas pessoas cristãs de sexo oposto em decorrência de um sentimento amoroso que envolve afeto e responsabilidade. É o tempo ideal para o casal se conhecer, ajustar suas personalidades, conferir objetivos e alvos futuros, desenvolver comunhão espiritual etc, preparando-se para o casamento.

III. DECISÕES A TOMAR QUANTO AO NAMORO

Todo jovem cristão que quer servir a Deus precisa ter um propósito firme para a sua vida (Dn 1:9). Concessões podem custar caro.

A. Ter somente um namoro cristão (IICo 6:14-18).

O casamento tem como um dos seus mais importantes e belos objetivos exemplificar o relacionamento de Cristo com a Sua Igreja (Ef 5:21-33).

B. Com quem namorar?

Opções:

Pessoa Comum: O Homem natural, a pessoa comum tem diante de si um leque com 100% de possibilidades. Para ele não há restrições, ele pode, segundo entende, namorar qualquer pessoa do sexo oposto.

Cristão Comum: O cristão comum, mas que quer obedecer a Deus, tem diante de sí (se as estatísticas estão certas) um leque com apenas 25% de possibilidades. Sim, pois ele só pode namorar pessoas crentes no Senhor Jesus. Caso contrário ele comete o pecado do JUGO DESIGUAL.

Cristão Comprometido: Este têm diante de sí um leque com apenas 5% (aproximadamente) de possibilidades. Sim, pois são poucos os cristãos verdadeiramente comprometidos com o Senhor Jesus.

C. Quando namorar (subjetivo)? Cada família tem suas regras.

1) Permissão dos pais (Pv 21:1).

Se for da vontade de Deus, Ele pode "inclinar" o coração dos pais de forma que eles permitam o namoro.

2) Idade (Varia de família para família). Sou da opnião que pessoas muito novas devriam evitar o nomoro, pois a vida está em uma tremenda "efervecência" e os sentimentos muito instáveis. É melhor esperar amadurecer.

3) Nunca escondido dos pais.

D. Onde é perigoso namorar.

  1. Evitar locais isolados.
  2. Evitar locais com pouca iluminação.
  3. Evitar namorar dentro do carro.
  4. Sozinhos em casa.

E. Basear o namoro nos princípios e propósitos de Deus (ICo 10:31).

  1. Alvo: a glória de Deus.
  2. Puro: sem liberdades que levam a impureza sexual.
  3. Honesto: comunicação aberta e franca, sem mentiras e intenções negativas.
  4. Não definitivo: pode ser rompido.
  5. Responsável: não brincar ou jogar com o sentimento do outro.
  6. Entre duas pessoas: não inclui outro (a) namorado (a) em outra cidade ao mesmo tempo.

F. Não ter um namoro impuro (ITs 4:1-8).

  1. Alvo principal => a santificação (v. 3,4).
  2. Sem prostituição => a palavra grega usada aqui é pornéia, que além de prostituição significa qualquer tipo de imoralidade sexual.
  3. Sem lascívia (v. 5) => Lascívia é o estado no qual devido a alimentação da mente com pensamentos, filmes ou literatura, só se pensa no lado sexual das coisas. Isto acaba levando a pessoa ter uma "paixão de desejo desenfreado".
  4. Sem ofender (v. 6) => Ofender neste contexto de relacionamento físico significa "passar por cima do outro seja física ou argumentativamente". Não considerá-lo como pessoa e sim como um objeto do qual se pode tirar vantagem.

IV. O QUE SE ESPERA DE UM NAMORO CRISTÃO

Quando dois jovens começam um namoro isso não significa necessariamente que eles têm que se casar, mas ninguém deve começar um namoro com alguém com quem não pense em casar, pois assim estaria enganando a outra pessoa e brincando com coisa séria.

A. Um relacionamento que tenha espaço para Deus.

1) Lugar de Deus (Mt 6:33).

2) Lugar para a Palavra de Deus (Sl 119:9).

B. Um relacionamento com lugar para a oração.

1) Ênfase na intimidade espiritual.

2) Conhecimento da beleza interior.

Somente a beleza interior não é deteriorada pelo tempo, pelos anos. Cuidado!!! Um embrulho muito bonito pode ter um conteúdo não muito nobre.

C. Um relacionamento que tenha como alvo a glória de Deus (ICo 10:31).

1) Companheirismo.

2) Amizade.

Terminar um namoro não é pecado. Contudo, devemos procurar namorar de tal forma que mesmo que terminemos não deixemos entre nós e a outra pessoa uma nuvem de culpa, ressentimentos, inimizade, mágoas, rancor etc. Isto quebra a comunhão e abre espaço para o inimigo atuar.

V. COMO DEVEMOS NOS RELACIONAR NO NAMORO

A transparência é essencial ao relacionamento. Todo casamento bem sucedido envolve comunicação aberta e franca entre os cônjuges. É bom começar a desenvolver isso desde o namoro.

A. Comunicação aberta e franca.

O crescimento no amor exige comunicação e não necessariamente carícias. A comunicação desenvolve a comunhão espiritual e mental.

1. Comunicar-se abertamente - dizer quando o outro está passando do limite.

2. Analisar o problema até o fim - não terminá-lo com um beijo ou carícias.

B. Entregar o outro a Deus.

Isso significa não amar possessivamente, pois isso leva a crise de ciúmes sem fundamento e a atitudes ridículas.

C. Desenvolver um circulo de amizades em comum.

Procurar relacionar-se com outras pessoas e não fechar-se num relacionamento a dois. A vida em grupo é saudável ao relacionamento. Porém, no noivado será necessário mais tempo juntos em planejamento.

D. Servir a Deus juntos.

Envolvam-se nas atividades da sua igreja local. Na medida do possível procurem fazer coisas juntos.

VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Há algumas outras coisas que devemos salientar dentro deste assunto sobre o namoro cristão.

Gráfico dos "Padrões da Sociedade" (Esquerda) e dos "Padrões de Deus" (Direita):

Padrões Sociais e Padrões de DeusLimites no relacionamento físico:

1) Não devo me preocupar tanto com até onde posso ir, e sim, em como evitar o limite máximo.

2) Cada vez que fizermos concessões, a cada "palmo" conquistado, a nossa natureza carnal ainda não estará satisfeita. O resultado será ir cada vez mais longe...

3) Pureza. A pureza de coração só poderá ser alcançada através da atuação de Deus em nós. Contudo, somos responsáveis em buscar as condições propícias para que tal se dê.

4) Os princípios bíblicos mais a maturidade nos ajudam a estabelecer os limites.

5) Alguns versículos que nos ajudam a ver os limites:

  1. II Tm 2:22 (Fugir como José)
  2. Gn 34:1-3 (viu, tomou, possuiu)
  3. II Sm 11:1-5 (viu, desejou, possuiu)
  4. Mt 5:28; ICo 6:13
  5. Ez 23:3 cf. Pv 6:27

6) Perguntas que nos ajudam a manter o padrão cristão no namoro:

  • Estou em dúvida se o que faço e certo?
  • O que estamos fazendo traz crescimento ou traz barreiras para o relacionamento entre nós e o nosso relacionamento com Deus?
  • Meu namoro tem me levado a ter mais comunhão individual com Deus?
  • O que estamos fazendo traz mais autoridade a nós como casal? O que as pessoas estão vendo no nosso namoro?

VII. CONCLUSÃO

Sendo você um cristão, estou certo que você que ter um casamento feliz e quer formar uma família que viva dentro do padrão de Deus. Para que isso seja possível é necessário que você construa a sua casa na Rocha que é Jesus Cristo e na Sua Palavra. Decida hoje mesmo que baseará o seu namoro nos propósitos de Deus, "e o mais Ele tudo fará".

(Fonte: Esse estudo é baseado na apostila do professor da Matéria "Vida cristã" do Seminário Bíblico Palavra da Vida, Francisco F. de Souza)

 

Jabesmar A. Guimarães





JSN Epic template designed by JoomlaShine.com