SANTIFICAÇÃO


Hebreus 12:14

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”

hagiasmos = santificação

 

Número de ocorrências no Novo testamento = 10 vezes

 

Vejamos as outras passagens:

“Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Assim como oferecestes os vossos membros para a escravidão da impureza e da maldade para a maldade, assim oferecei, agora, os vossos membros para servirem à justiça para a santificação” (Rm 6:19)

“Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna” (Rm 22).

“Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção” (I Co 1:30).

“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra” (I Ts 4:3, 4).

“porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.” (I Ts 4:7).

“Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade” (II Ts 2:13).

“Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso” (I Tm 2:15).

“eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas.” (I Pe 1:2).

Há dois tipos de santificação:

1ª) A Posicional à “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus” (1 Co 1:2a).

2ª) A Prática ou experimental à “chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso” (1 Co 1:2b).

 

O texto principal da nossa meditação será Hebreus 12:14 à “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.”

Primeiramente somos exortados a seguir a paz com todos os homens. O verbo grego dá uma idéia bem mais forte do que simplesmente seguir. Na verdade o verbo dá a idéia é de perseguir. O que Deus espera de nós e que busquemos, por todos os meios e de todas as formas, ficar em paz com todas as pessoas. Não somente entre os irmãos em Cristo, mas sim, na medida do possível, com todas as pessoas!

Desde a nossa conversão passamos a estar em paz com Deus (cf. Romanos 5:1) e, portanto, devemos estar em paz uns com os outros e com as outras pessoas com as quais temos que conviver. Contudo, há situações onde não é possível manter a paz com todos. Paulo nos exorta: “se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Rm 12:18).

No entanto, às vezes fica difícil manter a paz com algumas pessoas; outras vezes é até mesmo impossível. Sabemos que há aqueles que se recusam a vier em paz com os servos do Senhor. Algumas vezes o motivo para a hostilidade deles é exatamente pelo fato de querermos viver em santidade. Isto se deve ao fato que a vida pura e honesta do cristão como que condena o  comportamento pecaminoso daqueles que estão ao seu redor. O apóstolo Pedro nos alerta quanto a isto quando diz: “Por isso, difamando-vos, estranham que não concorrais com eles ao mesmo excesso de devassidão” (I Pe 4:4).

Ou seja, quando o viver em paz comprometer a nossa santificação devemos optar pela santificação. Às vezes, por mais que desejemos manter a paz, devido a um viver de santidade as pessoas mundanas e devassas não a tornarão possível. Repito que nestes casos devemos manter a santificação.

A santificação prática implica em um viver separado para Deus. O escritor de Hebreus dá grande importância a este tipo de Santificação ao ponto de dizer que sem ela nenhuma pessoa verá a Deus. O Senhor Jesus ensinou: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mt 5:8).

Meus irmãos e minhas irmãs, quando foi a última vez que você teve uma experiência marcante com Deus? Qual foi a última vez que nós vimos o agir de Deus na nossa vida ou através dela? A grande verdade, queridos, é que muitos crentes, depois da fantástica experiência do novo nascimento, chamado de conversão, nunca mais experimentaram o poder de Deus manifestar-se na sua vida!

É disso que o escritor de Hebreus está falando. Ele não está falando que a pessoa que nasceu de Deus, que realmente recebeu a Jesus como Salvador tem que buscar a santificação para manter-se salva! O que ele está dizendo é que se tivermos vidas sujas, se não nos separarmos para Deus, deixaremos de experimentar a presença de Deus conosco e o seu agir na nossa vida!

Queridos irmãos e queridas irmãs, se não lutarmos contra nossa natureza pecaminosa, se vivermos para nós mesmos e para as nossas vontades impuras, se nunca ou muito pouco, separamos tempo para investir nossas vidas na obra de Deus, se não investimos os nossos bens na obra de Deus, nós não veremos a Deus no nosso dia a dia!

Se nossos negócios forem feitos da mesma forma que os homens mundanos fazem, se tratamos nosso filhos e cônjuges da mesma fora que eles tratam, se nossa boca proferir a mesmas mentiras que eles, se em nossos televisores assistimos a programas imorais, se navegamos por sites pornográficos na Internet, se com os mesmos lábios que louvamos a Deus falamos imoralidades e palavrões, irmãos, nos não experimentaremos o melhor de Deus. Repito, nós não experimentaremos o agir de Deus em nós e através de nós?

Mas, se perseguirmos, buscarmos um viver santificado, um viver santo, ou seja, separado para Deus, podemos nos preparar para termos experiências com Deus. Para experimentar a realidade da Sua presença conosco, para vê-Lo agindo em nós e através de nós.

A Santificação posicional só pode ser realizada por Deus. Ninguém pode, por si mesmo, colocar-se assentado juntamente com Cristo nas regiões celestiais (cf Ef  2:6). Ninguém pode transportar-se a si mesmo do reino das trevas para o reino de Jesus (cf. Cl 1:13). Somente Deus pode fazer isto na vida do ser humano a partir do momento que a pessoa recebe a Cristo como único e suficiente Salvador. Neste momento ele é santificado, ou seja, separado para a salvação.

Já a santificação prática só pode ser realizada pela pessoa. Deus não pode estalar os dedos e nos fazer ter atitudes santas. Ele não pode sacudir a varinha de condão e fazer com que sejamos honestos, esforçados na Sua obra, estudiosos da Sua Palavra, freqüentes as reuniões da igreja etc.  Ele não pode lavar nossa boca com o sabão celestial e fazer com que paremos de mentir, falar palavrões, fazer fofoca etc. Isto depende de nós somente!

Leiamos novamente Romanos 6:19 à “Assim como oferecestes os vossos membros para a escravidão da impureza e da maldade para a maldade, assim oferecei, agora, os vossos membros para servirem à justiça para a santificação.”

 

Cabe a nós abandonar as coisas impróprias deste mundo e buscar fazer a vontade do Senhor. Paulo no exorta: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:1, 2)

 

Se cada membro da igreja local perseguir a santificação nós veremos acontecer coisas extraordinárias nesta igreja. Veremos Deus manifestando Seu poder e graça em nossas vidas e nos projetos da igreja. Esse é o nosso grande desafio, buscar uma vida separada do mundo e dedicamos nossas vidas ao serviço daquele que nos salvou.

Isto é possível, pois Ele também nos deu o seu Espírito Santo para nos fortalecer e nos guiar em toda a verdade.

Amém!





JSN Epic template designed by JoomlaShine.com