Ação de Graças no Salmo 113 Imprimir
Escrito por Jabesmar A. Guimarães   





Ação de graças é o louvor, a homenagem prestada a Deus em adoração à Sua pessoa por suas bênçãos e favores estendidos a nós.

O cristão que tem um coração grato a Deus vê o louvor a Deus não como uma obrigação, mas como um prazer, como uma oportunidade de proclamar os feitos e as maravilhas do seu grandioso Deus. Deus este que, apesar da Sua grandeza e poder, se importa com o nosso bem estar e nos cobre de cuidados e bênçãos.

Façamos a leitura do Salmo 113:

"(1) Aleluia! Louvai, servos do SENHOR, louvai o nome do SENHOR. (2) Bendito seja o nome do SENHOR, agora e para sempre. (3) Do nascimento do sol até ao ocaso, louvado seja o nome do SENHOR. (4) Excelso é o SENHOR, acima de todas as nações, e a sua glória, acima dos céus. (5) Quem há semelhante ao SENHOR, nosso Deus, cujo trono está nas alturas, (6) que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra? (7) Ele ergue do pó o desvalido e do monturo, o necessitado, (8) para o assentar ao lado dos príncipes, sim, com os príncipes do seu povo. (9) Faz que a mulher estéril viva em família e seja alegre mãe de filhos. Aleluia!".

A mensagem do salmo é: NADA É GRANDE DEMAIS E NINGUÉM INSIGNIFICANTE DEMAIS PARA DEUS.

Vejamos agora algumas grandes verdades que podemos extrair deste pequeno salmo.

I. A EXTENSÃO DO LOUVOR A DEUS (1-3)

Este Salmo começa com a palavra de origem hebraica hallelü-yâh. Na verdade este termo é formado por duas palavras, hallel (louvor) e Yâh (abreviação de Jeová). Esta palavra traz em si uma convocação de louvor a Deus. O seu significado é: louvem ao Senhor. A convocação é endereçada aos servos do Senhor, são eles que devem louvar o Seu nome.

Somente eles estão capacitados a prestar esta homenagem amorosa ao Deus Todo Poderoso. Louvor não é mera bajulação, antes é o reconhecimento sincero dado de coração ao Senhor por todos os benefícios que ele nos faz.

As palavras "agora e para sempre" e "do nascimento do sol até o ocaso" (do oriente ao ocidente) nos apontam para a extensão do louvor a Deus. Quando nos apresentamos como adoradores estamos fazendo parte de uma vasta companhia que vai muito além do tempo e do espaço. Não só na terra como também no céu há homens e anjos que louvam ao Senhor Deus. E isto se estenderá por toda a eternidade.

Nada mais seria condizente com a posição do Deus da Bíblia. É disto que o salmista passa a falar nos versículos 4 e 5.

II. A MAJESTADE DO SENHOR (4,5)

Deus nos é apresentado aqui como um ser que está acima de todas as nações. Mas não é só isso, Ele está acima até mesmo dos céus. Não existe nação por mais poderosa que seja que suplante ao nosso Deus em poder. Perto dele as superpotências são tidas como nada. Na verdade são menos que nada. Isaías escreveu:

"Eis que as nações são consideradas por ele como um pingo que cai do balde, e como um grão de pó na balança; as ilhas são como um pó fino que se levanta. Todas as nações são perante ele como coisa que não é nada; ele as considera menos do que nada, como um vácuo". (Is 40:15, 17).

Diz ainda:

"A quem, pois, me comparareis para que eu lhe seja igual? diz o santo. Levantai ao alto os vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais ele chama pelos seus nomes; por ser ele grande em força e forte em poder, nem uma só vem a faltar. Não sabes não ouviste que o Senhor, o Criador dos confins da terra, não se cansa nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento. Eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador. Assim diz o Senhor...: 'Eu sou o primeiro, e sou o último, e além de mim não há Deus'. ...Há outro Deus além de mim? Não há outra Rocha que eu conheça. Eu sou o Senhor, e não há outro; além de mim não há Deus" (Is 40:25,26,28; 43:11; 44:6b,8b; 45:5).

Que Deus maravilhoso! Que Deus Majestoso! Que Deus poderoso! Que Deus grandioso! Não há como não dizer ALELUIA!!! Um Deus assim é digno de toda a honra, glória e louvor.

Mas será que um ser tão santo está ao alcance de homens tão imperfeitos como nós? É disso que o salmista passa a falar no restante do Salmo.

III. A CONDESCENDÊNCIA DE DEUS PARA COM OS HOMENS (6-9)

Apesar de habitar tão alto e de ser tão majestoso este Deus se inclina para ver o que se passa sobre o céu e sobre a terra. Ele é tão elevado, mas não fica indiferente a situação dos seus servos. Apesar de tão grande glória, Ele se compadece dos necessitados, Ele revela sua compaixão para com os seus.

Ele transforma vidas, ergue o Homem do pó, enche de esperança o coração aflito e dá uma nova posição ao que antes não tinha vez e nem voz. Tira o Homem do lixão e o coloca numa posição de honra.

O salmo diz também que até mesmo a estéril ficará alegre pela intervenção direta de Deus na sua vida concedendo-lhe filhos, fazendo dela uma mãe. Parece que aqui salmista faz referência a Ana que era estéril e veio, por intervenção de Deus, a ter filhos. Um dos quais, Samuel, veio a ser famoso em Israel (cf. ISm 1 e 2ss).

Assim o salmo não só nos mostra que o Altíssimo cuida dos seus servos, mas que mediante a intervenção de Deus os alcançados são cheios de alegria. O resultado é uma vida grata a tão maravilhoso Deus e um contínuo louvor ao Seu nome. Não é sem razão que o salmo também termina com a palavra aleluia!

IV. CONCLUSÃO

Temos visto que Deus é demasiadamente exaltado mas que também se importa conosco. Diz-nos a Bíblia que Deus, na pessoa de Jesus Cristo, além de se inclinar para ver o que se passava na terra, um dia veio a este mundo viver entre nós. Ele veio porque nos ama (Jo 3:16).

Jesus o Homem-Deus veio e deu sua vida por cada um de nós. Ele nunca pecou mas mesmo assim sofreu uma morte horrível na cruz do Calvário. Esta foi a forma que Deus encontrou para que nós que estávamos no monturo, no "lixão espiritual" pudéssemos ser exaltados a posição de príncipes (cf. IPe 2:9; Ef 1:5). Estávamos mortos e podemos experimentar nova vida porque Jesus Cristo foi feito pecado por nossa causa (IICo 5:21).

Isaías registrou: "Porque assim diz o alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem nome de Santo: habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e vivificar o coração dos contritos" (Is 57:15).

Agora Jesus está aqui e pode passar a habitar na sua vida. Foi para isto que Ele veio. Para que você também possa ser assistido na sua necessidade espiritual. Para que você também passe a ser um adorador deste Deus tão majestoso, mas que não está tão longe que não possa ser achado. A escolha é sua: pode continuar a ser apenas um assistidor de culto ou pode passar hoje a ser um cultuador, um adorador, um filho de Deus e conseqüentemente um príncipe.

Saia do "lixão" e venha ser um filho de Deus. Para isto basta reconhecer que é um pecador indigno, aceitar o fato que Jesus morreu no seu lugar, entregar a sua vida para Ele e confiar somente n'Ele como o Salvador da sua alma.

Sim somos gratos a Deus pelas bênçãos recebidas. Mas, acima de tudo, rendamos louvores ao Senhor por ter vindo até nós e nos dado o Salvador Jesus que é o Sumo Pastor das nossas almas.

ALELUIA!

 

Jabesmar A. Guimarães